quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

RECADO AO PORTO!

RECADO AO PORTO


PORTO, QUERIDO PAIZINHO
COM O TEU FATO ENRUGADO,
 RECEBE ESTA CARTA MINHA,
 QUE TE LEVA O MEU RECADO!


QUE DEUS TE AJUDE MEU PORTO,
A CUMPRIR ESTA MENSAGEM,
DE UM PORTUGUÊS QUE ESTÁ LONGE,
E ANDA SEMPRE EM VIAGEM!


VAI DIZER ADEUS À SÉ,
DE CASAS POBRES, VELHINHAS;
VAI POR MIM BEIJAR AS ANTAS,
E ABRAÇAR AS FONTAINHAS!
E MESMO QUE SEJA NOITE,
QUE O VENTO FAÇA UM AÇOITE,
E A CHUVA MIUDINHA, 
ABRAÇA POR MIM A MALTA, 
QUE PÁRA NA RIBEIRINHA!


SE FÕR NOITE DE SÃO JOÃO,
VAI PELAS RUAS TRIPEIRAS,
ACENDE O MEU CORAÇÃO,
NA CHAMA DAS TUAS FOGUEIRAS!
DEPOIS LEVA-O PELA CIDADE,
NUM VASO DE MANJERICO,
PARA EU MATAR A SAUDADE, 
ESTA SAUDADE EM QUE FICO!



AUTOR: José Viana  
Rescrição do Fado
"Recado a Lisboa"

* Uma singela homenagem aos meus amigos tripeiros 
e  aos que o não sendo, amam o fado! 

* Estes versos encontram-se num "placard" já bastante grafitado, na Rua da Restauração, do lado direito de quem sobe, logo a seguir à primeira e única curva. Acredito que inúmeros portuenses por eles tenham passado, sem sequer os ver...Mereciam de fato uma localização mais visível.

Texasselvagem, em Gondomar.

Sem comentários: