segunda-feira, 19 de setembro de 2011

ARCA DE ÁGUA DE MIJAVELHAS!



* O "POÇO ou  ARCA DE ÁGUA DE MIJAVELHAS" é um reservatório de água construido no século XVI, situado no então Campo de Mijavelhas (hoje Campo Vinte e Quatro de Agosto), na freguesia do Bonfim, da cidade do Porto.
* A arca de água de Mijavelhas  servia para proporcionar o abastecimento de água  à cidade, captando mananciais de água para levar às fontes e chafarizes da cidade, onde os aguadeiros se abasteciam. Até Março do ano de 1882, quando foi assinado o contrato para abastecimento  ao domicílio entre a Câmara e a Compagnie Général des Eaux pour l'Etranger, os portuenses que não possuissem poços tinham de se abastecer nas fontes.
* Estas fontes eram abastecidas por  cursos de água como o manacial do Campo Grande. Uma das fontes que beneficiava da água desse manancial era o chafariz da Rua Chã (na freguesia da Sé), abastecido pela arca de água de Mijavelhas e dos seus reservatórios. Esta água era ainda utilizada para regar campos de cultivo e fazer mover as mós dos moinhos que funcionavam perto da Quinta do Prado - propriedade do bispo - e também destinada ao seu recreio e onde, após a vitória dos liberais no Cerco do Porto, foi criado o ainda existente Cemitério do Prado do Repouso (cujas entradas se fazem pelos Largos Soares dos Reis ou do Padre Baltazar Guedes). Esta arca, desaparecida a fonte, perdeu utilidade e a sua memória esquivou-se.
* O topónimo "Mijavelhas" é uma designação  pitoresca que teve origem - segundo uma antiga tradição - por ser ali que as mulheres se "aliviavam" quando vinham de Valongo e São Cosme (Gondomar) à cidade,  para vender produtos agrícolas e pão nas feiras de São Lázaro.
* Aquando das escavações para o "Metro do Porto", durante a construção da estação "Campo Vinte e Quatro de Agosto", encontrou-se a arca onde se armazenava a água, constituida  por um poço com mais de seis metros de profundidade. As ruínas foram preservadas e incorporadas na estação, encontrando-se lá expostas para quem quiser obter um pouco de conhecimento desta história. 


Compilado em Gondomar, por "texasselvagem".
TEXTO REDIGIDO SEGUNDO O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO PARA A LÍNGUA PORTUGUESA.

Sem comentários: